Tuítes de comandante do Exército são lidos no Jornal Nacional e militares saem em defesa de intervenção

Uma mensagem postada no Twitter pelo comandante do Exército, general Villas Bôas, repercute no país desde a noite de terça-feira (3). Neste amanhã, o assunto ainda era o segundo mais comentado no Twitter. A mensagem está sendo considerada uma tentativa de pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF), que retoma nesta quarta-feira (4) o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Na rede social, o general afirma:


A mensagem foi lida no encerramento do Jornal Nacional pelo apresentador William Bonner que destacou o fato de Villas Bôas “não ter feito referência ao julgamento do habeas corpus de Lula no STF”.

A partir daí, outros generais começaram a se pronunciar pelo Twitter endossando a fala de Villas Bôas. O General Paulo Chagas escreveu:


O general Freitas postou:


Antes de Villas Bôas, o general da reserva Luiz Augusto Schroeder Lessa havia defendido que, caso o ex-presidente Lula seja autorizado a concorrer nas eleições de outubro e venha a vencer o pleito, o país passe novamente por uma intervenção militar.

Até mesmo o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se surpreendeu com as manifestações dos militares.


Presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann também comentou o assunto, criticando a associação feita pela Rede Globo.


Guilherme Boulos, pré-candidato do PSOL à presidência da República, também considerou a mensagem do general uma ameaça ao STF.


Flávio Dino, governador do Maranhão pelo PCdoB, também criticou a postura do militar.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *