Procuradora-geral exige pressa e burla procedimentos para retirar candidatura Lula

Procuradora-geral, Dodge age de forma arbitrária, alega que os advogados de Lula já tomaram ciência do pedido de impugnação e que, por isso, o prazo para defesa já deveria estar sendo contado, antes mesmo da notificação do pedido ser apresentado

Logo após de ter entrado com o pedido para impugnar a candidatura de Lula (PT), a Procuradora-geral, Raquel Dodge, pediu ao TSE que comece a contar o prazo para que a defesa de Lula se manifeste sobre a contestação de sua candidatura. Dodge, agindo de forma arbitrária, alega que os advogados de Lula já tomaram ciência do pedido de impugnação e que, por isso, o prazo já deveria estar sendo contado, antes mesmo da notificação do pedido ser apresentado ao ex-presidente Lula na prisão.

O prazo previsto em lei é que a defesa do candidato se manifeste dentro de 7 dias após receber a notificação de impugnação, o que ainda não ocorreu. No documento que a Procuradora enviou ao Tribunal, afirma-se que os advogados já teriam ciência da impugnação pois se manifestaram solicitando que a corte declare quem seria o relator do pedido.

Até a tarde desta quinta já houve sete pedidos de impugnação: além do judiciário, figuras da direita reacionária e conservadora também se movimentam para tentar impedir a candidatura do petista. Kim Kataguiri, do Movimento Brasil Livre (MBL), o ator Alexandre Frota e o candidato de extrema-direita Jair Bolsonaro são alguns deles.

O autoritarismo do judiciário se mostra claramente na pressa e desespero de Dodge para impedir a candidatura de Lula, tentando encurtar o prazo que sua defesa tem para se manifestar, de forma completamente arbitrária pois o candidato nem sequer recebeu a notificação oficial. A prisão arbitrária do ex-presidente escancara à serviço do que está a Lava-Jato e judiciário golpista: roubam o direito da população escolher em quem votar, em nome de garantir um cenário ainda mais favorável para o candidato que melhor representa os interesses da burguesia, retirando das possibilidades o candidato com maior intenção de votos.

Repudiamos a prisão arbitrária de Lula, e exigimos sua imediata liberdade, pois é preciso defender incondicionalmente o direito do povo escolher em quem votar, ainda que não concordemos com todas as políticas petistas ao longo de 13 anos de governo federal.

 

 

Fonte: Esquerda Diário*

Nota editada pelo Setor de Comunicação/MTST

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *