Nota de apoio ao MST | MTST repudia ataque e manipulação da Rede Record contra as crianças do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra

O Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto acompanhou com indignação e repúdio a peça elaborada pela Rede Record de televisão levada ao ar na noite do último domingo, 10 de fevereiro, durante o programa “Domingo Espetacular”.

Aliada de primeira hora da campanha que levou à Presidência o então candidato de extrema-direita, Jair Bolsonaro, a emissora veiculou uma “reportagem” de quase 20 minutos de duração com forte manipulação narrativa, que explorou a imagem de centenas de crianças cujos pais e mães integram o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra), com o claro intuito de contribuir para a criminalização dos movimentos sociais brasileiros.

Ainda que tenha preservado a identidade dos menores de idade nas imagens exibidas, a rede de televisão que funciona sob concessão pública deturpou fatos e vídeos do próprio MST, em especial os registros do I Encontro Nacional de Crianças Sem Terrinha, ocorrido em Brasília, em 2018.

Sob o nome de “A Polêmica dos Sem Terrinha”, a “matéria” veiculada não atende aos mínimos critérios jornalísticos, como procurar ouvir todos os lados envolvidos, ou mesmo especialistas imparciais. Trata-se, indubitavelmente, de uma peça de propaganda que vai de encontro ao discurso dos atuais ocupantes do Governo Federal, que durante a campanha eleitoral atacaram e prometeram repressão, especificamente, ao MST e MTST.

De forma manipulada e distorcida, um encontro, que discute temas ligados ao respeito da infância e juventude e que atende aos elementos de segurança exigidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, o ECA, foi apresentado sob a ótica de inverdades e de forma a reforçar aqueles que desejam criminalizar os movimentos de luta social no Brasil.

Nós, do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto, reiteramos a história do MST, que possui mais de 2 mil escolas públicas, reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC), assim como a pedagogia implementada para o ensino nos acampamentos e assentamentos em todo o Brasil — tendo feito pela educação brasileira mais do que muitos estados do País.

O MTST soma as suas forças aos companheiros e companheiras do movimento de luta no campo e pelos direitos democráticos e sociais.

Calúnias não calarão nossas vozes, dos milhares de trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade e que seguem de punhos erguidos por justiça e verdade.

MTST, A LUTA É PRA VALER

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *