Ministério da Educação corta mais de 200 mil bolsas de estudos além de 245 mil de qualificação de professores

O corte começa a valer a partir de agosto de 2019; medida do governo golpista irá sepultar de vez a educação e pesquisa do país

O presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Abílio Baeta Neves, enviou na última quarta (1/8) um ofício ao ministro da Educação, Rossieli Soares, informando que o órgão terá que suspender o pagamento, a partir de agosto do próximo ano, de todos os bolsistas de mestrado, doutorado e pós-doutorado.

A medida afetará todos os programas de pós-graduação, além dos 93 mil discentes e pesquisadores que se beneficiam com bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Serão prejudicados 105 mil alunos do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), Programa de Residência Pedagógica e Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), interrompendo por completo o fomento à pós-graduação e à pesquisa no Brasil.

Para finalizar a total destruição do ensino público brasileiro, também foram cortados em uma canetada 245 mil bolsas para formação de profissionais da Educação Básica interrompendo o programa Universidade Aberta do Brasil (UAB), atingindo mais de 750 cursos de mestrados profissionais, licenciaturas, bacharelados e especializações em mais de 600 cidades do país.

Ofício abaixo

 

 

Por Bruno Falci e Maíra Santafé

Fonte: Jornalistas Livres

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *