HQ de brasileiro sobre escravidão concorre ao maior prêmio de quadrinhos do mundo

O HQ é composto por quatro contos que se baseiam em documentos reais para retratar a resistência dos escravos ao sistema colonial

O quadrinista Brasileiro Marcelo D’Salete | Foto por Kariny Martins

O HQ “Cumbe” (2014), de Marcelo D’Salete, 38, é o único trabalho brasileiro a concorrer ao Eisner 2018, maior prêmio de quadrinhos do mundo.

Lançada nos últimos quatro anos nos EUA, em Portugal, na França, na Itália e na Áustria, “Cumbe” é composta por quatro contos que se baseiam em documentos reais para retratar a resistência dos escravos ao sistema colonial.

HQ “Cumbe”, de Marcelo d’ Salete

O troféu será entregue nesta sexta (20), no evento de cultura pop Comic Con, em San Diego, na Califórnia.

A história tem quase 200 páginas, desenhadas em preto e branco e narradas com poucos diálogos. D’Salete transforma em ficção histórias encontradas em relatos antigos, tentando imaginar a perspectiva do escravizado frente aos desmandos do período colonial.

A indicação à categoria de melhor edição americana de material estrangeiro demonstra, segundo D’Salete, o interesse crescente do público pela história da escravidão e do negro no Brasil.

HQ “Cumbe”, de Marcelo d’ Salete

D’Salete ficou surpreso com a repercussão: “Talvez isso se deva ao fato de que hoje temos um público negro de leitores cada vez maior e um público não negro também muito interessado. Acredito que isso venha da vontade de compreender melhor a nossa sociedade.”

Premiação anual criada em 1988, nos EUA, o Will Eisner Comic Industry Awards é considerado Oscar da indústria dos quadrinhos.

 

 

Fonte: Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.