Hollande, Zapatero e outros líderes europeus defendem Lula candidato

Seis ex-chefes de Estado pediram para ex-presidente participar das eleições e o chamaram de “incansável arquiteto da redução das desigualdades”

Hollande é um dos signatários da nota em defesa do ex-presidente | AFP

Seis ex-chefes de Estado e de governo europeus, entre eles o francês François Hollande e o espanhol José Luis Rodriguez Zapatero, assinaram um comunicado que exige a participação de Lula nas eleições presidencias de 2018, para “se submeter livremente ao sufrágio do povo brasileiro”.

A nota é assinada também por Massimo D’Alema, Enrico Letta e Romano Prodi, três ex-presidentes do Conselho de ministros da República italiana (cargo equivalente ao de primeiro-ministro), além de Elio di Rupo, ex-primeiro ministro da Bélgica.

Segundo os signatários, a prisão “apressada” de Lula “só pode despertar nossa emoção”. Os seis líderes afirmam que o ex-presidente foi um “incansável arquiteto da redução das desigualdades no Brasil”.

De acordo com eles, o impeachment de Dilma, “eleita democraticamente por seu povo e cuja integridade nunca foi questionada“, já era “uma preocupação séria“. “A luta legítima e necessária contra a corrupção não pode justificar uma operação que questiona os princípios da democracia e o direito dos povos de eleger os seus governantes“, dizem. Por fim, eles solicitam que Lula seja candidato.

Lula está preso em Curitiba, na Superintendência da Polícia Federal. Em tese, a Lei da Ficha Limpa o torna inelegível, pois ele foi condenado em segunda instância pelo processo do tríplex. O ex-presidente deve inscrever sua candidatura e terá de ir à Justiça Eleitoral para evitar a impugnação de seu nome.

 

Fonte: Carta Capital

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *