Em vídeo exclusivo, refugiado sírio agredido em SP conta sua história e pede ajuda

Jadallah Al Sabbath, sem saber que havia sido vítima de um estelionato, perdeu todas as suas economias em quatro anos de estadia no Brasil. O refugiado sírio locou, na região central de São Paulo, um espaço para construir um restaurante.

O terreno pertence à Prefeitura de São Paulo. Sem qualquer diálogo com Sabbath, a Subprefeitura da Sé, amparada pela Guarda Civil Metropolitana, conduziram um ação de despejo violenta, que viralizou nas redes sociais, gerando uma rede de solidariedade ao refugiado.

A equipe jurídica que está acompanhando o caso de Jadallah, em parceria com o restaurante Al Janiah, lançaram uma campanha de arrecadação de fundos para cobrir os prejuízos provocados pela ação da Subprefeitura da Sé.

Acesse a vaquinha aqui.

Ainda muito machucado, Jadallah concedeu, ao lado de sua sócia Yara, uma entrevista exclusiva à agência de vídeorreportagem Pavio. Na matéria, o refugiado explica sua trajetória de chef de cozinha na Síria e países vizinhos, sua fuga da guerra civil síria, até o momento em que cai em um golpe no Brasil e se torna vítima da violência policial.

Ao todo, Jadallah investiu R$ 40 mil na locação, restauração, compra de equipamentos e decoração do espaço. O restaurante foi lacrado pela Prefeitura no primeiro dia de funcionamento. Todos os ingredientes, bebidas e equipamentos da cozinha foram levados pelos agentes da GCM e estão recolhidos na sede da subprefeitura da Sé.

 

 

Fonte: Agência Pavio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *