Em resposta à ação da Justiça de SP | Nota de Repúdio à Criminalização dos Movimentos de Moradia

Uma operação do DEIC, da Polícia Civil de São Paulo, realizou nesta segunda feira, 24 de junho, 17 buscas e apreensões e 4 prisões temporárias decretadas de lideranças de movimentos de moradia que atuam no centro de São Paulo.

Até o momento são desconhecidas as razões cabíveis para as ações realizadas nesta manhã e sequer o Inquérito Policial pode ser analisado pelos advogados de defesa.

O MTST externa a sua preocupação em mais uma tentativa de criminalização dos movimentos sociais. A mãe de uma das detidas, Carmen Silva, liderança do MSTC (Movimento Sem-Teto do Centro), que também teve sua prisão decretada, já havia sido inocentada das mesmas acusações no início deste ano.

Manifestamos solidariedade às lideranças detidas, familiares e amigos e estamos atentos, acompanhando o caso. A luta por moradia é justa e legítima, não aceitaremos que lutadores sejam tratados como criminosos!

Repudiamos à tentativa de atribuir a prática isolada de oportunistas e aproveitadores a lideranças e movimentos sociais históricos que lutam legitimamente por moradia digna.

Por fim, o MTST esclarece que não possui lideranças suas detidas ou sob investigação, mas que não deixará de acompanhar e ajudar no que for necessário e estiver ao seu alcance as vítimas dessa perseguição política.

Liberdade imediata para as pessoas detidas! Quem ocupa não tem culpa!

MTST, a luta é pra valer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *