#13A – Tsunami da Educação | Atos a favor da educação e contra Bolsonaro tomam conta do país

Governo Bolsonaro já cortou R$ 6,1 bilhões da Educação

Último desfalque foi de R$ 348,4 milhões na Educação Básica

Nem as baixas temperaturas da capital paulista e a fina garoa desanimaram os manifestantes que tomaram a principal avenida da cidade neste histórico 13 de agosto, contra os desmandos do governo Bolsonaro. São Paulo esteve junto com pelo menos mais 203 cidades de todo o país em atos em defesa da Educação e contra a reforma da Previdência. O MTST e a Frente Povo sem Medo marcaram presença nos protestos.

Tsunami 13 de agosto

A organização da União Nacional dos Estudantes (UNE) de São Paulo estima que cerca de 70 mil pessoas se reuniram no vão livre do Masp (Museu de Arte de São Paulo), e seguiram a pé até Secretaria da Educação do Estado, na praça da República.

“Exigimos a devolução do dinheiro que foi cortado da educação. Preferem transferir dinheiro para parlamentares aprovarem a reforma da Previdência do que investir nas nossas universidades e escolas.”

Pela educação gratuita e de qualidade

Estudantes, professores, movimentos sociais e sindicais foram às ruas desde o início da manhã de 13/08 até o fim da noite contra os cortes no orçamento federal para a educação e o projeto Future-se. Desde o começo do ano, o governo já cortou 6,1 bilhões de reais da pasta da Educação. A último desfalque foi de 348,4 milhões de reais da Educação Básica.

Atrase-se?

Lançado com o objetivo de atrair incentivo privado e estrangeiro às universidades federais, o programa “Future-se” tem sido avaliado pelas instituições acadêmicas públicas como uma potencial ameaça à autonomia às gestões acadêmicas.

Democracia e Educação

Para o presidente da UNE, Iago Montalvão, que esteve no ato de São Paulo desde o início, a manifestação representa e luta contra os retrocessos do governo Bolsonaro na Educação. “Exigimos a devolução do dinheiro que foi cortado da educação. Preferem transferir dinheiro para parlamentares aprovarem a reforma da Previdência do que investir nas nossas universidades e escolas.”

MTST, A LUTA É PRA VALER!

Fotos e texto por Brigada de Comunicação do MTST com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *