Presidenta Dilma Rousseff visita obras do Santo Dias e Novo Pinheirinho, e vai a Povo Sem Medo de SBC

No dia 26 de janeiro, a obra do MTST Santo Dias e Novo Pinheirinho, em Santo André, e a Ocupação Povo Sem Medo de São Bernardo receberam a visita da presidenta Dilma Rousseff. Dilma foi acompanhada pelo coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, Guilherme Boulos, e, em São Bernardo, contou ainda com a presença da ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres (2012-2015), Eleonora Menicucci.

Em Santo André, a presidenta eleita em 2010 e reeleita em 2014 vistoriou alguns apartamentos do último contrato que assinou antes de sua saída do cargo com o golpe de 2016. Ela comprovou a qualidade dos materiais escolhidos para a obra:

Esses apartamentos que eu vi agora são dignos de qualidade, onde uma pessoa pode ficar feliz de morar. Porque além do apartamento o que a gente quer numa casa é a felicidade”.

A área foi ocupada pelo MTST em 2012 e serão entregues 910 apartamentos, o que só consolida a ideia de que a luta é verdadeira, digna de todo o percurso caminhado pelos trabalhadores e trabalhadoras que participam do movimento, conforme destacado por Boulos:

Esse terreno, há 5 anos, era barraco de lona; que a turma entrou porque não conseguia mais pagar aluguel, estava morando de favor na casa de parente. Ocupou junto com MTST, resistiu, pisou no barro, e o resultado disso é esse empreendimento que será entregue em poucas semanas”.

Ao chegar em São Bernardo do Campo, Dilma Rousseff foi recebida por milhares de pessoas, conheceu de perto o cotidiano de uma das maiores ocupações da América Latina — mais de 8 mil famílias — e se emocionou ao saber que uma mulher é a coordenadora do acampamento, Andreia Barbosa. Em seu discurso para a multidão durante assembleia da ocupação, Dilma destacou:

“Estamos vivendo um momento muito duro. Quando eu olho para vocês, eu acredito que essa luta, por mais que a gente sofre, vai permitir que nós transformemos essa realidade. A gente começa lutando pela casa, e a gente cresce lutando por outras casas; você pode lutar pela sua primeira, depois você vai lutar por casa para todos. E aí a luta começa a ser politizada no bom sentido. A política não é aquilo que você quer para si mesmo, como alguns políticos que nós conhecemos que lutam para poder ganhar dinheiro. A luta política tem necessariamente que ser para uma comunidade, cidade, estado ou país”.

A presidenta ainda agradeceu a Boulos pelo apoio e luta por parte do movimento, durante todo o período do golpe sofrido. Ela declarou ver nele, Guilherme, uma das novas e maiores lideranças populares que surge no país.

Apesar da leve chuva durante a visita, ao final da assembleia, o sol retornou a iluminar os barracos e Dilma Rousseff, que ao se despedir dos acampados reforçou: “Vejam o Sol… Ele nos reconheceu”. Assim esperamos que a luz de nossa tão vilipendiada Democracia volte a nos reconhecer como cidadãos, e acabe com os abismos sociais que avançam desesperadamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *