Povo Sem Medo de São Bernardo: Uma Marcha Já Histórica!

Por Brigada de Comunicação

Uma nova assembleia, na Ocupação Povo Sem Medo de São Bernardo, aconteceu no domingo, 1º de outubro, e reforçou ainda mais a importância da luta e apoio aos trabalhadores e trabalhadoras que fazem pulsar uma das maiores ocupações da história do MTST, de toda a América Latina e que resiste, bravamente, ao risco de despejo das mais de 8 mil famílias presentes.

Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, destacou a força e coragem de todos e todas que vivenciam esse momento histórico, e que já virou notícia no exterior. Novamente convoca todos e todas para a luta, reforçando o quanto juntos somos mais fortes e que o desânimo jamais poderá estar no cotidiano da ocupação.

Vale ressaltar que um vídeo, com o apoio de vários artistas, circula desde o último sábado nas redes sociais, destacando a luta pela moradia mesmo frente a ataques que a ocupação sofreu nos últimos tempos. Além disso, a luta exigirá sacrifício, mas demonstrará a determinação de quem busca o direito constitucional à moradia, conforme pode ser percebido na fala do líder do movimento:

“A gente pode até sair voluntariamente do terreno. Mas pra isso acontecer vai ter de ser com acordo, em papel passado, apontando solução de moradia pra todo mundo que está aqui. Agora, se eles quiserem apostar no conflito, vão ter de pagar pra ver. Nós vamos resistir. Nós não passamos aqui esse mês, se sacrificando em baixo de lona, com o pé no barro, por causa de nada”

 

Após a realização da assembleia, milhares de trabalhadores e trabalhadoras dormiram na ocupação. Uma noite abafada e de muita expectativa frente a decisão que saiu hoje, 2 de outubro, sobre a permanência garantida no terreno por mais 30 dias, pelo menos. As pessoas conversaram muito e, unidas, seguem esperançosas na resistência em busca de direitos.
Nesse cenário, Seu Edes, um dos acampados, conta que já tentou cursar Serviço Social, um de seus sonhos, e que ali é um espaço de acolhimento e, principalmente, apoio para quem está perdendo tantos direitos sucessivos. Destaca que as dificuldades o impediram de estudar, mas jamais apagará seu sentimento de coragem. Entre sorrisos e causos, ele e um grupo seguem cuidando da ocupação durante a noite e garantindo tranquilidade para todos e todas.
Ao amanhecer, o café é servido pelos G’s e as tarefas de organização e limpeza se iniciam. Uma segunda-feira de trabalho para todas as famílias que compõem uma família ainda maior: O MTST.

 

No olhar de todos e todas são perceptíveis o sonho e a luta que serão o norte!
Força, Ocupação Povo Sem Medo de São Bernardo!
MTST, a luta é pra valer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.