NOTA DE REPÚDIO | Mais um jovem negro da periferia assassinado pela ROTA!

Por Brigada Jurídica

Na tarde de domingo, 17 de dezembro, a ROTA matou Guilherme, filho de uma coordenadora do MTST, em Jardim Bonifácio – Zona Leste, durante procedimento de averiguação a partir de um chamado recebido de um açougue da região. A polícia alega que o jovem teria resistido à abordagem, motivo pelo qual foi baleado.

No Brasil não existe pena de morte, mas diariamente jovens são executados pela polícia, vítimas da “pena de morte preventiva”. Na verdade, Guilherme não resistiu foi à estatística perigosa na qual se enquadrava:

92% das mortes por abordagem policial no Brasil são de jovens de 15 a 29 anos, 71% de negros, a esmagadora maioria dos casos nas periferias.

A polícia brasileira é uma das mais violentas do mundo, responsável por colocar em prática uma política racista e elitista de eliminação e exclusão de nossa juventude preta, pobre e periférica.

Não foi resistência, não foi acidente, foi resultado da violência sistemática do Estado que só aumenta os índices de assassinato, estigmatiza o jovem negro e destrói futuros. Pelo fim do racismo, pelo fim violência policial, pelo fim dos autos de resistência, pelo fim da pena de morte aos meninos pretos das periferias do nosso país!

À família, toda solidariedade, apoio e carinho, esperamos que encontrem conforto para o coração nesse momento tão difícil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *