MTST expressa indignação e repúdio contra decisão da Justiça que prejudica projeto de moradia em Guarulhos

Milhares de famílias das ocupações Hugo Chávez e Povo Sem Medo de Guarulhos haviam se mobilizado naquela quinta-feira, 21 de junho. Foram mais de seis horas de pressão em frente à Câmara Municipal da cidade, até que os 27 vereadores presentes na sessão aprovassem, por unanimidade, a transformação de uma área de 120 mil metros quadrados no bairro de Bonsucesso em Zona Especial de Interesse Social (ZEIS).

A aprovação que mudava a legislação sobre o terreno atendia à demanda do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, que tenta implementar um projeto de moradia popular na área em questão. No entanto, depois de decisão judicial proferida nesta quarta-feira, 11 de julho, o sonho dessas famílias se encontra em risco.

Tudo porque o vereador Dr. Laércio Sandes (DEM) não se conformou com os votos dos seus colegas, sendo que ele mesmo não se encontrava presente na sessão da Câmara que o desagradou. Alegando que o projeto não fora discutido pela sociedade civil, Sandes entrou com um mandado de segurança e conseguiu suspender, por ao menos 10 dias, a transformação do terreno em área para habitação popular. A Justiça acatou o pedido, ignorando os diversos debates que contaram com ampla participação da população.

Laércio Sandes, pertencente a um partido que participou ativamente do golpe parlamentar que retirou a Presidenta Dilma Rousseff do cargo em 2016, já havia ficado conhecido por ter apresentado o projeto Escola Sem Partido na cidade, em maio. O vereador, proprietário de ao menos seis imóveis bem avaliados em Guarulhos, mostra que, além de defensor de uma lei que busca implementar a censura nas escolas, também é contra o direito à moradia digna garantido pela Constituição.

Com tal manobra jurídica, o vereador que é advogado e conhece os atalhos do Judiciário, consegue ao menos atrasar o sonho de milhares de famílias guarulhenses. O MTST expressa a sua indignação e repúdio contra a decisão judicial e a atitude do parlamentar, que demonstra que Laércio busca exatamente o oposto de um representante da sociedade, o de contrariar o interesse coletivo daqueles mais fragilizados socialmente.

Apesar do revés na Justiça, as famílias do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto já vem se movimentando para reverter a decisão proferida nesta semana e manter a mudança legislativa do terreno em Bonsucesso. Nós não iremos nos calar ou nos omitir diante de tal injustiça.

MTST, A LUTA É PRA VALER

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *