MTST cuida da saúde mental dos Sem-Teto em tempos de pandemia

Vivemos um período atípico para todos e todas. A incerteza maior do que nunca sobre o futuro trouxe insegurança, medo e isso tem abalado a saúde mental de boa parte da população. Existem os mais diversos tipos de casos e todos tiveram sua rotina abalada pela pandemia. Os que moram sozinhos e cumprem com o isolamento, os que não podem cumprir com o isolamento por causa do trabalho, os que moram em casas superlotadas e, ainda, aqueles que não moram sozinhos, mas não tem o suporte afetivo/emocional por parte de quem mora junto. Somando tudo isso com o desemprego, o medo de passar necessidades, o medo de ficar desempregado, medo de contrair a doença, contaminar outras pessoas, processos de morte de gente próxima pela Covid-19, entre tantas outras coisas, se instaura uma crise psicológica nas pessoas.

Diante desse quadro tão delicado, o Setor de Saúde do MTST, em parceria com o NETT (Núcleo de Estudos e Trabalhos Terapêuticos), abriu, na segunda semana da pandemia, plantões de atendimento psicológico, a princípio, às sextas-feiras, mas atendendo casos mais críticos também no decorrer da semana, independente do plantão.

A disseminação de fake news e o excesso de informações também têm afetado a saúde mental das pessoas. “Muitas pessoas têm entrado em crises de ansiedade exacerbada e procuram um hospital achando se tratar de casos de Covid-19, por alguns sintomas serem semelhantes. Pessoas têm desenvolvido processos de ansiedade, pânico e TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) e procuram os atendimentos psicológicos do MTST em parceria com o NETT, que dá continuidade aos atendimentos” relata Raisa Guimarães, coordenadora do Setor de Saúde do MTST.

O Setor de Saúde faz, também, um trabalho de desmentir algumas notícias que podem ser prejudiciais para a saúde mental da população, além de instruir atividades de respiração para controle de ansiedade em áudios. Algumas pessoas têm o conhecimento para diferenciar uma crise de ansiedade dos sintomas da Covid-19 e podem praticar esses exercícios de respiração para lidar melhor com as crises. Os mais afetados são aqueles que não conseguem identificar as crises de ansiedade e, para tal, são disponibilizados atendimentos por vídeo e Whatsapp, para tirar dúvidas das pessoas.

É importante frisar que a ocupação do tempo ocioso pode ser algo muito produtivo. Se dedicar a um hobby, que a correria do dia-a-dia, antes da quarentena, não permitia, pode ajudar a lidar melhor com esse período. Exercícios físicos, artísticos, entre outras coisas são valiosos nesses casos, ou até mesmo aproveitar o ócio — mas caso isso não seja suficiente, o MTST estará do lado de quem precisa de ajuda.

O MTST se preocupa com a saúde mental das pessoas e vai continuar fazendo este trabalho de minimizar os danos causados pela pandemia, junto de diversas outras ações que o movimento vem realizando neste momento tão delicado.

Solidariedade Sem-Teto: Fazendo o que o governo não faz!

One comment

  • Paulo Luiz Martins

    Estou colaborando porque acredito na luta de quem realmente sofre. Nossa gente do MTST, LUTEM! E não se deixem enganar por essa porca e nojenta oligarquia do nosso país!! Força! porque Deus e a razão estão do lado de vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *