Marcha de Luta por Moradia do MTST visita novo governador de SP e conquista garantias

A Marcha de Luta por Moradia reuniu milhares de militantes do MTST pela zona sul de São Paulo, na tarde e início de noite desta quinta-feira, 19 de abril. A verdadeira multidão do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto marchou da estação Morumbi, da CPTM, até o Palácio dos Bandeirantes, onde despacha o atual governador do estado Márcio França (PSB) — que assumiu o cargo após a saída de Geraldo Alckmin (PSDB).

Após representar o movimento junto de uma comissão recebida pelos secretários de Planejamento, Casa Civil e Habitação de São Paulo, o coordenador Josué Rocha ressaltou os resultados da intensa mobilização levada à cabo.

Só foi possível subir para o encontro graças a presença de cada um e cada uma de vocês. Quando a gente faz uma marcha, uma manifestação, lá no início, a gente não tem certeza do resultado. Mas tem a esperança que traga resultados pra luta. E, agora depois da reunião, dá pra dizer que os resultados foram muito positivos“, explicou Josué. “Os secretários que nos receberam garantiram que o Márcio França vai manter todos os compromissos assumidos pelo governo até aqui.”

O novo governador de São Paulo se comprometeu, em primeiro lugar, em repassar áreas da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) para a construção de futuras moradias do MTST. Além disso, França vai seguir com a manutenção de verbas da Casa Paulista — aporte financeiro que viabiliza os projetos habitacionais do estado, diretamente ligado a todas as ocupações do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto.

O governo paulista ainda assumiu o compromisso de integrar um grupo de trabalho com o MTST, a Casa Civil e a Secretaria de Habitação para a construção de um projeto habitacional do próprio estado de São Paulo — tendo em vista a demora do programa Minha Casa Minha Vida, de âmbito federal. A primeira reunião para o novo projeto estadual deve ocorrer já nos próximos 15 dias.

Por fim, o próprio governador Márcio França garantiu que irá receber o MTST nos próximos dias, para uma reunião presencial com coordenadores e coordenadoras do movimento.

MTST, a luta é pra valer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *