Depois de muita resistência, MTST e famílias conseguem adiamento de reintegração para Vila Pedra da Paz

Faz pouco mais de um mês desde que o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto somou forças à luta dos moradores da Vila Pedra da Paz, em Itu. A comunidade que se localiza nas proximidades de um antigo cemitério, no interior paulista, se encontrava ameaçada por uma ordem de reintegração de posse agendada para o dia 19 de julho. Nesta quinta-feira, 12 de julho, a Justiça garantiu ao menos mais quatro meses de permanência no terreno.

“De acordo com a decisão judicial de hoje, a reintegração foi adiada para o dia 30 de novembro. Serão mais quatro meses de luta para as famílias que, agora, comemoram essa conquista”, declarou o coordenador estadual do MTST Clayton Veloso.

O adiamento é o primeiro fruto da resistência desempenhada pelas famílias e MTST, que se desdobraram em atos semanais tanto em Itu quanto em Piracicaba — sede da BSC Empreendimentos Imobiliários, uma das proprietárias originais da área ocupada. Foram buscados para negociação o poder público, donos originais do terreno e representantes da população no legislativo. A comunidade Vila Pedra da Paz existe, e resiste, no local há mais de 11 anos.

MTST, A LUTA É PRA VALER

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *