Ato da Ocupação Povo Sem Medo Guarulhos pressiona Poder Público por moradia

Vereadores e Secretaria de Habitação receberam comissão do MTST

Por Brigada de Comunicação*

Ato pela Ocupação Povo Sem Medo Guarulhos

Ato pela Ocupação Povo Sem Medo Guarulhos

Milhares de pessoas marcharam pelo centro de Guarulhos na tarde desta quinta-feira, 8 de junho, para cobrar do poder público municipal um posicionamento favorável a Ocupação Povo Sem Medo. Desde o último sábado, dia 3, mais de mil famílias já se juntaram ao novo acampamento do MTST — pessoas que encontram dificuldades em pagar o já inflacionado preço do aluguel na Grande SP.

 

O ato saiu da Praça Centenário e passou em frente ao Fórum da cidade, onde representantes da ocupação e do MTST denunciaram o grande déficit habitacional existente em Guarulhos e região. A cidade possui cerca de 100 mil pessoas sem moradia digna, o que corresponde a mais de 10% do quase 1.2 milhão de habitantes.

 

O protesto ainda seguiu rumo à Câmara Municipal. “Todos os vereadores e o chefe da Casa interromperam a reunião plenária para que nos atendessem”, conta Natália, uma das coordenadoras do MTST na cidade. “Eles se comprometeram a entrar com um pedido em favor das famílias. Depois fomos recebidos pelo secretário adjunto de Habitação”.

 

Segundo vizinhos, o terreno ocupado já contabilizava cerca de 40 anos de abandono. A área no Jardim Centenário viu seu número de acampados,em sua maioria, crianças e idosos, se multiplicar nos primeiros dias de vida, quando foi batizada Ocupação Povo Sem Medo Guarulhos. O proprietário, que já esteve no terreno na presença de policiais militares, entrou com pedido de reintegração de posse durante a semana.

 

Zelídio Barbosa, também coordenador do MTST, relata que o objetivo da ocupação é abrir o diálogo com o poder público para que o terreno seja declarado área de interesse público, e possa assim ingressar no Programa Minha Casa Minha Vida Entidades. “Todas as ocupações são simbólicas, para discutir moradia popular. Esta é uma área particular abandonada. Não tem nenhuma função social hoje”, explicou.

Ato pela Ocupação Povo Sem Medo Guarulhos

Ato pela Ocupação Povo Sem Medo Guarulhos

* Este texto também contou com informações da Folha Metropolitana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *